Archive for




postado por Fernando J. no dia 15.02 arquivado em #beyoncé

No último domingo, dia 12,  aconteceu o Grammy Awards 2017 que contou com uma performance de Beyoncé, na qual a cantora realizou um medley de “Love Drought” e “Sandcasltes”, músicas de seu álbum LEMONADE. Recentemente, foi disponibilizado na internet, o áudio direto de seu microfone durante a apresentação.

Mesmo grávida de gêmeos, sua voz continua fenomenal e Queen Bey prova mais uma vez o motivo de ser tão aclamada e considerada uma das melhores vozes da música atualmente.

Beyoncé venceu duas de nove categorias em que concorria na premiação, a de Melhor Álbum Urban Contemporâneo por LEMONADE e Melhor Clipe com “Formation”, contabilizando agora um total 22 gramofones.


postado por Fernando J. no dia 09.02 arquivado em #beyoncé

Segundo o portal TMZ, fontes ligadas ao Grammy Awards revelaram que Beyoncé está ensaiando para sua performance na premiação que acontece domingo, dia 12. Elas disseram que será algo bem diferente do que a artista costuma realizar. Por conta de sua gravidez, Beyoncé vai “pegar leve” nesta edição.

Ainda de acordo com o TMZ, haverá uma tela digital elaborada no palco, que vai criar um movimento capaz de cobrir um ritmo mais lento, além de uma aparição surpresa durante o desempenho da cantora. OMG! Será?!

Vale lembrar que Queen Bey foi indicada 9 vezes, incluindo Álbum do Ano, com o tão aclamado LEMONADE. O evento acontece em Las Vegas e será transmitido pelo canal CBS. Aqui no Brasil, você pode acompanhar a cerimônia pelo canal TNT, a partir das 23h.


postado por Fernando J. no dia 08.02 arquivado em #beyoncé

A Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI) em conjunto com o Global Recording Artist Award, divulgou o ranking anual dos 10 artistas que mais venderam música pelo mundo no ano de 2016.

Graças ao lançamento do LEMONADE, seu sexto álbum de estúdio, Beyoncé foi a 2ª artista feminina que mais vendeu globalmente ano passado e a 7ª no ranking geral. 

O prêmio IFPI Global Recording Artist capta precisamente as vendas globais da música de artistas através de canais de streaming, bem como vendas de álbuns e também tanto singles digitais quanto físicos.

Fonte


postado por Fernando J. no dia 26.01 arquivado em #beyoncé

Com a grande final do Super Bowl chegando, a CBS que será responsável pela transmissão do evento esse ano divulgou uma lista no qual elege os 50 Melhores Shows de Intervalo. Beyoncé ficou no Top 5 do ranking ocupando a 2ª posição, enquanto Prince ocupou a 1ª.

Isto é como o discurso de Michael Jordan no Hall da Fama dos shows de intervalo. Beyoncé chegou ao Super Bowl envolvida em polêmica após dublar o hino nacional na segunda posse de Obama.

Em sua coletiva de imprensa pré-Super Bowl, ela explicou humildemente que o frio levou ela a fazer a chamada para cantar uma faixa predefinida, e então ela fez uma interpretação incrível para a imprensa reunida.

Mas quando chegou a hora para o Super Bowl no domingo, ela foi direto à Sasha Fierce. Esses microfones não estavam apenas ao vivo, eles estavam fumegando. Esqueça a controvérsia da inauguração. Foi como se Beyoncé trouxesse Michelle Williams e Kelly Rowland em uma reunião do Destiny’s Child, para provar que o show de talentos Star Search desperdiçou tudo isso há anos.

Este ano, Lady Gaga será a grande estrela do show de intervalo, que acontece dia 5 de fevereiro.


postado por Fernando J. no dia 25.01 arquivado em #beyoncé

Não é nenhuma novidade que Beyoncé é uma das personalidades mais influentes quando se trata de ativismo e militância. Em um recente artigo, a Billboard fala sobre a importância da cantora no feminismo e na luta pelos direitos de pessoas negras, como também afirma que Beyoncé se tornou a voz política mais poderosa na música!

Confira um trecho da publicação:

É fácil julgar Beyoncé como uma figura política. Enquanto alguns a sustentam como um ícone do feminismo negro, outros têm revirado os olhos. Em 2015, a Universidade Rutgers cancelou um curso chamado ‘Politizando Beyoncé’ em meio ao que o instrutor, Kevin Allred, descreveu como uma luta para ser levada a sério na vida acadêmica. Como podiam tais coros cativantes, tais roupas brilhantes de palco, tais movimentos sexy de dança, acompanhar séria forragem política?

Mas não se engane: Beyoncé tornou-se a voz política mais poderosa na música popular, e seu poder político está aumentando conforme mais precisamos. Ela cresceu lentamente, o que a fez ainda mais poderosa. Ela apareceu como uma força pop benigna exaltando o poder feminino em canções como “Bootylicious”, “Single Ladies”, e “Run the World (Girls)”. Ela intensificou sua proeminência política cantando em ambas posses de Barack Obama e até proclamando seu verdadeiro despertar feminista com uma longa amostra do discurso de Chimamanda Ngozi Adichie, que define o feminismo, em sua música “***Flawless”.

A maior parte da América branca não notou a radicalização de Beyoncé até o vídeo de “Formation” ano passado e sua performance no Super Bowl, que ligou plantações, negligência da comunidade negra em Nova Orleans após o furacão Katrina e o movimento Black Lives Matter. (O Saturday Night Live mostrou o absurdo da reação em uma *esquete chamada O Dia que Beyoncé Se Tornou Negra). Então ela lançou o forte álbum visual de sua turnê, Lemonade, usando uma narrativa de traição pessoal para comentar a relação entre mulheres negras e a América.

A revista finaliza afirmando que Lemonade é a melhor trilha sonora de resistência.

Beyoncé não pediu o trabalho de salvadora política progressista. Ela pode não querer isso. Mas não há melhor trilha sonora para a resistência do que o Lemonade. E enquanto continuamos a lutar por justiça na era do Trump, nós estaremos definitivamente escutando qualquer coisa que ela tenha a dizer em seguida.

Leia a matéria completa clicandoAQUI.

*Esquete: peça de curta duração, geralmente de caráter cômico.






Beyoncé Brasil Todos os direitos reservados