postado por Wilson Duarte no dia 04.06 arquivado em #beyoncé

A segunda lista anual de Forbes, das mulheres que construíram a própria fortuna nos Estados Unidos, mostra o crescimento por meio de empreendedorismo, inovação e criatividade. Estas mulheres, que, juntas, têm um patrimônio combinado de US$ 53 bilhões, criaram algumas das marcas mais populares do país, como a GAP, ou exercem papéis fundamentais em algumas das maiores empresas do mundo, como Facebook, Oracle, Google e eBay.

Beyonce-dollar

Os segmentos são diversificados. Vê-se pelo Top 3. Em primeiro lugar, Diane Hendricks, representando o setor de construção com sua ABC Supply, maior produtora de telhados dos Estados Unidos. Hoje, tem uma fortuna estimada em US$ 4,9 bilhões. Na sequência está Oprah Winfrey. A magnata da mídia, famosa por seu programa de TV e participações no cinema (na frente e atrás das câmeras), a norte-americana tem uma fortuna estimada em US$ 3,1 bilhões. Por fim, no terceiro lugar há um empate: Doris Fisher, fundadora da GAP, e Judy Faulkner, dona de uma empresa de tecnologia na área da saúde, com US$ 2,4 bilhões cada.

Entre elas também há muitos nomes famosos, como Taylor Swift (a mais nova), Celine Dion e a escritora Nora Roberts.

Queen B está na 56ª posição com uma fortuna estimada em US$ 265 milhões.

Beyoncé alcança níveis que muito artistas, mesmo após anos de carreira, não atingem. Lemonade estreou logo nos primeiros lugares das paradas da Billboard. Ela é uma das personalidades mais disputadas às capas de revistas e, ainda por cima, transformou o show de intervalo do Super Bowl do Coldplay em seu espetáculo.

Beyoncé certamente tem lições que até mesmo alguns grandes executivos precisariam aprender. Ela mantém sua empresa com estabilidade, mesmo sob a pressão dos investidores e da imprensa, que tentam colocar para baixo e não tem jeito, o lugar dela é sempre no alto.

beyonce-tidal-htc
Em 2003, Beyoncé deu início a sua própria empresa Parkwood Entertainment, e até hoje, tem total controle dela. “Quando decidi administrar por conta própria, não pude querer um negócio de proporção tão grande,” disse ela em uma entrevista em 2013, à Billboard. “Senti como se quisesse seguir os passos de Madonna e usar minha potência para construir meu próprio império e, assim, mostrar a outras mulheres que não é preciso delegar grandes responsabilidades: é possível administrar dinheiro e sucesso sozinha,” complementou.

Ela realmente está presente em todas as áreas de seu negócio. Desde as mais insignificantes até as mais imensas. É uma das pouquíssimas estrelas que permanece até as quatro horas da manhã para certificar que o show do dia seguinte acontecerá com perfeição.

Beyoncé foi alvo de um estudo da Harvard Business School, em 2014, quando descobriram que ela é daquele tipo de líder que prefere rodar entre escritórios a se enfurnar em uma sala própria. “Ela anda de um escritório para o outro, falando com todos e dando notas aos projetos que estão sendo trabalhados,” disse a ex-gerente da Parkwood, Lee Anne Cllahan-Longo. “Beyoncé tem um ótimo senso empreendedor,” finalizou.


Deixe seu comentário
Beyoncé Brasil Todos os direitos reservados